booki

-20%

Montagens Industriais - Planejamento, Execucao e Controle - 4ª edição

ISBN: 9788588098329

Autor: Paulo S. Thiago Fernandes

Editora: ARTLIBER.

Número de Páginas: 371

Idioma: Português (do Brasil)

Data Edição: 2011

22,02 €27,53 €
Poupa: 5,51 €

APRESENTAÇÃO

A montagem industrial, ou montagem eletromecânica, corresponde à etapa final dos projetos de implantação, ampliação ou reforma de unidades industriais. Ela é executada, normalmente, após a conclusão das obras de construção civil, ou pelo menos quando estas estiverem suficientemente avançadas. Suas cinco atividades básicas são:

- Montagem de estruturas metálicas;
- Montagem mecânica;
- Montagem de tubulações;
- Montagem elétrica;
- Montagem de instrumentação.


O setor de montagem industrial obteve na última década uma receita operacional bruta acima de 1,3 bilhão de dólares/ano, com mais de 50 mil empregados, envolvendo engenheiros, técnicos, supervisores e outros profissionais. Com o atual aquecimento dos negócios e a instalação e ampliação de novas indústrias em todos os setores, incluindo energia, siderurgia, petróleo, petroquímica, mineração, agroindústria e outros, espera-se que estes números venham a ser ultrapassados, já a partir de 2005.

O autor deste livro, em seus 20 anos de experiência na área de montagens, ressentiu-se sempre da falta de uma literatura técnica que expusesse, de forma específica e abrangente, os fundamentos e informações essenciais à implementação da atividade de montagem. Procurou escrevê-lo, então, sob a óptica do montador, não do projetista, fabricante ou construtor.

Dentro dessa orientação, são abordadas as cinco modalidades básicas que compõe a montagem: estruturas metálicas, equipamentos mecânicos, tubulações, elétrica e instrumentação. Além destas, algumas técnicas sempre presentes, como o transporte e levantamento de cargas, a soldagem e a pintura. Complementando o assunto, noções de: gerenciamento de obras, planejamento, programação e controle, qualidade, custos, orçamento e contratação de serviços. Assinale-se a inclusão de uma coletânea de índices de montagem, que poderão servir como referência para a organização de um arquivo próprio, adaptado a características particulares da empresa, à natureza dos serviços, a condições locais e a outros fatores condicionantes da produtividade da mão-de-obra.

Os assuntos aqui abordados poderão ser úteis aos profissionais ligados a obras de construção e montagem, incluindo engenheiros, técnicos, supervisores e administradores em geral, bem como aos professores e estudantes das escolas técnicas e de engenharia.
ÍNDICE

1. Recursos físicos para a montagem, 19
1.1 Mão-de-obra, 19
1.2 Equipamentos de montagem, 21
1.3 Materiais, 22

2. Transporte e levantamento de cargas, 25
2.1 Equipamentos de transporte, 25
2.2 Equipamentos de levantamento de cargas, 28
2.3 Pontes rolantes, 30
2.4 Guindastes, 32
2.5 Elementos básicos para operação dos guindastes, 35
2.6 Cabos de aço, 37
2.7 Preparação das cargas, 49
2.8 Mão-de-obra de transporte e elevação de cargas, 50
2.9 Planejamento do transporte e elevação de cargas, 54
2.10 Procedimentos de segurança, 55

3. Soldagem, 61
3.1 Generalidades, 61
3.2 Solda a arco com eletrodo revestido, 66
3.3 Solda TIG, 70
3.4 Soldas MIG e MAG, 72
3.5 Solda de arco submerso, 72
3.6 Solda oxiacetilênica, 73
3.7 Processos de corte, 73
3.8 Tratamentos térmicos, 76
3.9 Deformações de soldagem, 78
3.10 Inspeção de soldas, 79
3.11 Simbologia da soldagem, 82
3.12 Qualificação dos procedimentos de soldagem, 84
3.13 Qualificação de soldadores, 85
3.14 Mão-de-obra de soldagem, 86

4. Pintura industrial, 87
4.1 Finalidades da pintura, 87
4.2 Componentes e classificação das tintas, 88
4.3 Preparação para a pintura, 89
4.4 Métodos de aplicação das tintas, 92
4.5 Considerações gerais sobre pintura, 94
4.6 Esquemas de pintura, 97
4.7 Estimativa da área de pintura, 98
4.8 Consumo de tintas, 99
4.9 Qualidade na pintura, 100
4.10 Mão-de-obra de pintura, 101
4.11 Normas técnicas de pintura, 101

5. Montagem mecânica, 103
5.1 Graus de montagem, 103
5.2 Tolerâncias de montagem, 104
5.3 Recebimento e armazenagem de equipamentos mecânicos, 105
5.4 Preparação para a montagem, 106
5.5 Montagem dos equipamentos, 111
5.6 Montagem de componentes e acessórios, 114
5.7 Comissionamento, 115
5.8 Testes, 117
5.9 Equipes de trabalho de mecânica, 119

6. Montagem de estruturas metálicas, 121
6.1 Generalidades, 121
6.2 Fabricação de campo, 122
6.3 Processos de interligação de peças, 123
6.4 Recebimento e armazenagem de estruturas metálicas, 125
6.5 Procedimentos gerais de montagem, 126
6.6 Inspeções de montagem, 133
6.7 Galpões metálicos, 134
6.8 Montagem de galpões, 139
6.9 Montagem de ponte rolante, 152
6.10 Equipes de trabalho de estruturas metálicas, 154

7. Montagem de tubulações, 155
7.1 Generalidades - tubos e tubulações, 155
7.2 Processos de ligação de tubos, 157
7.3 Suportes de tubulação, 163
7.4 Acessórios de tubulação, 166
7.5 Recebimento e armazenagem de tubulações, 169
7.6 Pré-fabricação e pré-montagem, 170
7.7 Montagem, 174
7.8 Teste hidrostático, 177
7.9 Preparação para a operação, 178
7.10 Tubulações de lubrificação e de comando hidráulico, 181
7.11 Tubulações de oxigênio, 182
7.12 Tubulações enterradas, 183
7.13 Revestimento térmico de tubulações, 186
7.14 Revestimentos refratários, 187
7.15 Pintura de tubulações, 188
7.16 Equipes de trabalho de tubulação, 189

8. Montagem elétrica, 191
8.1 Generalidades, 191
8.2 Materiais elétricos, 193
8.3 Equipamentos elétricos, 199
8.4 Recebimento e armazenagem de materiais elétricos, 204
8.5 Procedimentos gerais de montagem, 206
8.6 Montagem de equipamentos elétricos, 214
8.7 Montagem de sistemas de aterramento, 220
8.8 Entrada em operação, 222
8.9 Linhas elétricas subterrâneas, 223
8.10 Redes aéreas, 225
8.11 Redes de iluminação, 226
8.12 Equipes de trabalho de elétrica, 227
8.13 Fibras ópticas, 2289. Montagem de instrumentação, 233
9.1 Generalidades, 233
9.2 Elementos dos sistemas de controle, 234
9.3 Materiais e equipamentos de instrumentação, 237
9.4 Recebimento e armazenagem de instrumentação, 237
9.5 Montagem de instrumentação, 238
9.6 Equipes de trabalho de instrumentação, 244

10. Montagem de dutos, 245
10.1 Generalidades – normas técnicas, 245
10.2 Componentes das linhas de dutos, 246
10.3 Procedimentos especiais, 247
10.4 Atividades de construção e montagem, 249
10.5 Equipes de trabalho para montagem de dutos, 258

11. O canteiro de obra, 261
11.1 Generalidades - normas técnicas, 261
11.2 Planejamento das instalações, 261
11.3 Recebimento e armazenagem de materiais e equipamentos, 263

12. Segurança e medicina do trabalho, 267
12.1 Objetivos, legislação e normas de segurança, 267
12.2 Órgãos de segurança na obra – SESMT e CIPA, 268
12.3 Análise de riscos, 270
12.4 Reuniões e inspeções de segurança, 272
12.5 Insalubridade e periculosidade, 273
12.6 Recrutamento, seleção e treinamento, 273
12.7 Acidentes de trabalho, 274
12.8 Equipamentos de proteção, 275

13. Planejamento, programação e controle, 277
13.1 Conceitos gerais, 277
13.2 Finalidades, 278
13.3 Seqüência do planejamento, 279
13.4 Estrutura analítica do projeto (EAP), 281
13.5 Contratação de obras, 281
13.6 Parâmetros básicos de planejamento (Hh e Mh), 284
13.7 Índices de montagem, 286
13.8 Apropriação e medição, 286
13.9 Planejamento básico (PLB), 287
13.10 Planejamento operacional (PLO), 289

14. Representação gráfica do planejamento, 291
14.1 Cronogramas de barras, 291
14.2 Histogramas, 294
14.3 Curva S, 294
14.4 Organograma, 296
14.5 PERT-CPM, 297
14.6 NEOPERT, 303
14.7 Cronograma de barras a partir do PERT, 304
14.8 Nivelamento de recursos, 305
14.9 PERT - custo, 305

15. Controle de custos, 307
15.1 Classificação dos custos, 307
15.2 Métodos de orçamento, 308
15.3 Custos de mão-de-obra, 310
15.4 Custos com materiais, 312
15.5 Custos com equipamentos, ferramentas e EPIs, 312
15.6 Serviços subempreitados, 313
15.7 Outros custos, 314
15.8 Custos de administração central, 314
15.9 Lucro e preço de venda, 314
15.10 Análise dos custos - valor agregado, 315
15.11 Plano de custos, 317
15.12 Implantação de um sistema de controle de custos, 318

16. Qualidade na montagem, 321
16.1 Objetivos e importância da qualidade, 321
16.2 Normas técnicas de qualidade, 322
16.3 Sistemas de garantia da qualidade, 322
16.4 Custo-benefício da qualidade, 323
16.5 Seqüência do controle de qualidade, 324

ANEXOS, 325
Anexo 1.1 - Equipamentos de aluguel, 326
Anexo 1.2 - Ferramentas e instrumentos de medida, 331
Anexo 1.3 - Caixas de ferramentas, 334
Anexo 1.4 - Materiais de consumo, 339
Anexo 7.1 - Convenções para fluxogramas de tubulação, 342
Anexo 13.1 - EAP – Estrutura analítica do projeto, 343
Anexo 13.2 - Índices de montagem, 346
A - Estruturas metálicas, 348
B - Equipamentos mecânicos, 350
C - Tubulação, 352
D - Elétrica e instrumentação, 355
E - Isolamento térmico e revestimentos, 361
F - Pintura, 363
G - Soldagem, 365
Anexo 13.3 - Critérios de medição, 367
Anexo 15.1 - Plano de Custos, 368
Anexo 16.1 - Normas técnicas, 369

Referências bibliográficas, 371
Paulo S. Thiago Fernandes:
- Engenheiro Industrial e de Automóvel pelo Instituto Militar de Engenharia (IME),1960.
- Pós-graduado em Pesquisa Operacional, Matemática I e Termodinâmica pela Escola Federal de Engenharia de Itajubá (EFEI), 1967/68; e em Controle da Produção, pela Fundação Getúlio Vargas ( FGV), 1970.
- Ex-professor: - Instituto Militar de Engenharia (IME), cadeiras de Administração Industrial e de Planejamento e Controle da Produção, 1969/74; - Faculdade de Engenharia Civil de Barra do Pirai, cadeiras de Geometria Analítica e de Administração Industrial, 1970/76; - Faculdade de Engenharia de Nova Iguaçu, cadeiras de Geometria Analítica e de Mecânica Racional, 1972/75; - Faculdade de Ciências Econômicas do Sul de Minas, cadeira de Planejamento e Controle da Produção, 1968/69; - Faculdade de Filosofia de Itajubá, cadeiras de Física I e II, 1966/69; - Escola Técnica Federal Celso Suckow da Fonseca, cadeira de Resistência dos Materiais 1971/72.
- Atividades como Engenheiro: - Chefe das oficinas de manutenção de equipamentos de construção rodo-ferroviária do 1º Gru-pamento de Engenharia de Construção, em Campina Grande, PB -1961/64; - Engenheiro de Produção e Chefe de Estudos e Projetos da Fábrica de Armas de Itajubá, 1964/69; - Engenheiro da Divisão de Planejamento do Departamento de Obras do Exército, 1969/70; - Chefe de Obra, Chefe do Departamento Técnico e Diretor Técnico da Stemil – Sociedade Técnica de Montagens Industriais Ltda., 1974/91; - Consultor Técnico da Equipe – Montagens Industriais Ltda., 1991/93; - Consultor Técnico da Itaipuam Montagens S/A, 1993/94.

Quem viu este produto também viu os seguintes

18,00 €20,00 €

31,67 €35,19 €

18,00 €20,00 €

28,62 €31,80 €