booki

 

-10%

Manutenção de Instalações Técnicas

ISBN: 9789897231407

Autores: Filipe José Didelet Pereira., Francisco Manuel Vicente Sena.

Editora: PUBLINDUSTRIA..

Número de Páginas: 220

Idioma: Português

Data Edição: 2016

17,91 €19,90 €
Poupa: 1,99 €

Os avanços tecnológicos verificados nos últimos anos, e a cadência com que se continuam a verificar, justificam que se reflita sobre o enquadramento atual da função Manutenção, a exemplo do que já se fez com a Fiabilidade. Em termos gerais, os objetivos da manutenção têm que ver com a exploração e gestão dos equipamentos durante a sua vida útil, com a disponibilidade otimizada dos equipamentos e com a segurança dos utilizadores.
Esta obra pretende ser um elemento de estudo e consulta que, de algum modo, sistematiza os conceitos fundamentais associados à Manutenção, as suas formas de organização, os problemas associados à resolução de avarias e as formas de planear as ações de manutenção. Pretende apoiar estudantes de engenharia e técnicos que na sua atividade, nomeadamente em áreas como a manutenção, a produção ou a segurança, necessitem de compreender os conceitos associados à manutenção e à sua organização.
Este livro aborda as relações entre a manutenção, a produção e a segurança, as formas de levar à prática as ações da manutenção sobre os equipamentos e os procedimentos organizativos associados ao seu planeamento. Recomenda-se que a sua leitura possa ser integrada com a da anterior obra dos mesmos autores sobre Fiabilidade, também publicada pela Publindústria (Fiabilidade e sua aplicação à Manutenção, 2012).
PRÓLOGO
1.ª Parte
1. Conceitos gerais
1.1. Definição de manutenção
1.2. Manutibilidade
1.3. A função manutenção
1.4. Funções que interagem com a manutenção
1.5. Formas de organização da manutenção
1.5.1. Organização por especialidade
1.5.2. Organização funcional
1.5.3. Organização operacional
1.6. Objetivos da função manutenção

2. Estratégias de manutenção
2.1. Aspetos gerais
2.2. As abordagens de manutenção
2.3. T ipos de manutenção
2.3.1. Manutenção planeada e manutenção não planeada
2.3.2. Manutenção curativa e manutenção de melhoria
2.3.3. Manutenção preventiva sistemática
2.3.4. Manutenção preventiva condicionada
2.4. Níveis de manutenção
2.5. Manutenção corretiva
2.6. Estudo das avarias
2.6.1. Avarias – definição e tipos
2.6.2. Análise de avarias
2.6.3. A degradação dos bens e a geração de avarias
2.6.4. Mecanismos das falhas
2.6.5. Sumula das causas das avarias de componentes mecânicos
2.6.6. Falhas de componentes de comando e controlo
3. Manutibilidade e análise dos tempos de execução das tarefas de manutenção
3.1. Medição da manutibilidade
3.2. Analise dos tempos de reparação
3.3. Diagrama de blocos de manutenção

4. Manutenção preventiva (MP)
4.1. Manutenção condicionada (MC)
4.2. Manutenção preventiva sistemática (MPS)

5. Potencialidades da manutenção condicionada nos edifícios

6. Conceção e implementação do plano de manutenção preventiva
6.1. Introdução aos princípios da organização da manutenção
6.2. Plano de manutenção preventiva (PMP)
6.2.1. Recolha e validação da informação técnica
6.2.2. Inventariação dos bens
6.2.3. Criação das fichas técnicas dos bens
6.2.4. Seleção das operações de manutenção preventiva
6.2.5. Adaptação das intervenções de manutenção preventiva e respetivas periodicidades
6.2.6. Organização dos recursos técnicos
6.2.7. Documentação complementar
6.2.8. Aperfeiçoamento do PMP

7. Manutenção centrada na fiabilidade (RCM/MCF)
7.1. Introducao
7.2. A implementação do RCM
7.3. Aspetos particulares do PMP na perspetiva do RCM

8. Previsão e planeamento da capacidade de manutenção
8.1. Técnicas de previsão
8.2. Planeamento da capacidade de manutenção
8.2.1. Filas de espera
8.2.2. Modelos de filas de espera
2.ª Parte
9. O s sistemas de manutenção
9.1. Atividades de planeamento
9.2. Alguns métodos aplicados na organização dos trabalhos de manutenção
9.3. Programação da manutenção
9.4. Atividades de organização da manutenção
9.5. Atividades de controlo da manutenção
9.6. Resumo
9.7. Exercícios

10. Operações e controlo da manutenção
10.1. Introdução
10.2. Ciclo de controlo da manutenção
10.3. Sistemas de ordens de trabalho (OT) de manutenção
10.3.1. Origem da ordem de trabalho
10.3.2. Coordenação e planeamento das ordens de trabalho
10.3.3. Representação em fluxograma dos circuitos de OT
10.3.4. Recolha e tratamento de informação e ações corretivas
10.4. Resumo
10.5. Exercícios

11. Planeamento e programação da manutenção
11.1. Introdução
11.2. Planeamento e preparação dos trabalhos de manutenção
11.3. Recursos humanos e sistemas de informação em manutenção
11.4. Organização dos meios e circuitos de informação em manutenção
11.5. Subcontratação e contratos de manutenção
11.6. Processo de consulta
11.7. Processo de avaliação, qualificação e seleção de fornecedores de serviços de manutenção

Referências bibliográficas
Anexo I
Questionário de autodiagnostico Organização e gestão da manutenção
Anexo II
Glossário de manutenção
ÍNDICE REMISSIVO
FILIPE DIDELET
Licenciado e Mestre em Engenharia Mecânica, pelo Instituto Superior Técnico, e Doutorado, também em Engenharia Mecânica, pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.
É atualmente Professor Coordenador da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal do Instituto Politécnico de Setúbal. Tem dezenas de artigos técnicos e científicos publicados em Portugal e no estrangeiro nas áreas da manutenção e da fiabilidade, através de revistas ou através da participação em congressos. Tem também orientado várias dissertações académicas nestas áreas, ao nível de mestrado e de doutoramento em diversas instituições. É membro Sénior Especialista em Manutenção pela Ordem dos Engenheiros.
Para além da manutenção e da fiabilidade, nos últimos anos tem-se dedicado à investigação na área da análise de risco, tendo sido até 2013 um dos Coordenadores do Mestrado em Segurança e Higiene do Trabalho, promovido conjuntamente pelas Escolas Superiores de Tecnologia de Setúbal e de Ciências Empresariais do Instituto Politécnico de Setúbal.

FRANCISCO SENA
Doutor em Gestão na especialidade de Operações, pela Universidade Aberta e MSc. em Marine Engineering. É licenciado em Engenharia de Máquinas Marítimas, pela Escola Superior Náutica Infante D. Henrique, com um bacharelato em Máquinas Marítimas pela mesma escola.
Foi Professor Coordenador no Instituto Superior de Engenharia da Universidade do Algarve e Antigo Oficial Engenheiro Maquinista da Marinha Mercante na Sociedade Portuguesa de Navios Tanques (SOPONATA) e na Companhia Nacional de Navegação (CNN). Além de autor de diversos artigos técnicos de manutenção e fiabilidade para congressos nacionais e internacionais, é ainda coautor do livro Fiabilidade e sua aplicação à Manutenção.